Ir para conteúdo

São Joaninho

São Joaninho situa-se a norte do concelho de Santa Comba Dão. É sede de uma freguesia com 8,66 km² de área,  1 075 habitantes e uma densidade populacional é 124,1 hab/km² (Censos de 2011) .                                                                                                             
Terra antiquíssima, com referências em documentos do período visigótico, pertenceu ao Couto de Mões da família de Egas Moniz e, mais tarde, durante a baixa idade média, ao bispado de Coimbra, segundo documentos do ano de 1320.


Destaque para a existência de duas cartas de doação do século X referentes a esta freguesia: uma datada de 974, assinada por Oveco Garcia, senhor desta região e outra assinada por Múnicio Gonçalves datada de 985.
Pode falar-se de uma presença cristã nesta área geográfica, anterior ao século X, uma vez que são referidas doações de bens com fins espirituais e lugares de culto com edificações para a permanência de monges que cultivavam e ensinavam a cultivar a terra.


A imagem inicial do Padroeiro São João Baptista seria bastante pequena, pelo que, o povo começou a chamá-lo São Joaninho, nome que perdurou. Os referidos documentos apresentam referências a São João e outros lugares, aquando da descrição dos limites da “ villa de Santa Comba".
A freguesia de São Joaninho fez parte do concelho do Couto do Mosteiro até à sua extinção, no ano de 1836, e da comarca de Tondela. Foi, posteriormente, integrada no concelho e comarca actuais. No ano de 1881, passou da Diocese de Coimbra para a Diocese de Viseu.


As várias povoações que compõem a freguesia mostram o património cultural e arquitectónico de São Joaninho. Existem lagaretas do período Luso-Romano e pequenos lagares com uso ainda nos séculos XII e XIII.
Como património edificado, destaque-se a Igreja Matriz datada do século XVI ou XVII com fachada de estilo neo-clássico; a Capela de Nossa Senhora de Lurdes; os Solares do Oitão e dos Picanços, situados em Vila Pouca, com brasão; a Capela de São Sebastião e Cruzeiro, em Vila Pouca e a Capela de Santo Estevão, em Casal Bom.
Saliente-se, também, o lugar de São Jorge, junto ao rio Criz, que possui valor de interesse turístico, cinegético e piscatório.

Durante o ano realizam-se várias festas e romarias como, por exemplo, o São João a 24 de junho; São Lourenço no mês de Agosto; São Sebastião a 20 de janeiro e Santo Estevão a 26 de dezembro.


Além da sede,a freguesia de São Joaninho compreende as aldeias de Vila Pouca, Casal Bom, Pedraires, Relvas, Lapa,  Real e São Jorge.