Ir para conteúdo

Notícias

Sem resultados a apresentar
Férias de Verão na Biblioteca Municipal
23 jul '22
Cultura
Férias de Verão na Biblioteca Municipal

Entre os dias 18 a 22 de julho, doze crianças, com idades compreendidas entre os três e os nove anos, participaram em mais uma edição de sucesso  da iniciativa Férias de Verão na Biblioteca Municipal. A agenda incluiu atividades lúdico-educativas, de expressão plástica, musical, motora e dramática, oficina de leitura, sessões de hora do conto, teatro e projeção de filmes.

A par da promoção do livro da leitura, este programa multifacetado propiciou o convívio, a partilha, novas aprendizagens e o enriquecimento cultural dos jovens  participantes.

Um dos  destaques desta edição  decorreu em pleno Dia do Amigo - 20 de julho, uma data marcada pela presença da escritora Milu Loureiro -  autora de livros infantis,  escritora e ilustradora - que contou histórias da sua autoria, proporcionando momentos emocionantes, de diversão e de conhecimento.

Para partilhar esta ocasião , foram também convidadas  crianças do jardim de infância da Santa Casa da Misericórdia, que - juntamente com os participantes nas Férias de Verão na Biblioteca - se deixaram conduzir por um  mundo mágico, pautado pela amizade e ternura.


Ao longo da sessão, Milu Loureiro falou, sobre o objeto livro e acerca do fascínio que tem pela escrita. A autora deu a conhecer vários  recursos que construiu e que utiliza para contar as histórias que cria, como um avental narrativo, um livro de pano, e figuras polivalentes feitas de lã e tecido, que enriquecem estes momentos. . A autora transmitiu, de igual modo,   importantes valores associados à ecologia,  à proteção dos oceanos e à vida na Terra.

Na memória de todos os participantes ficaram, decerto, as histórias "O Caranguejo e os Óculos" e "O Meu Amigo", durante a qual - num registo poético e envolvente - foi sublinhada a importância da amizade.

A promoção e incentivo à leitura foi um dos objetivos desta apresentação, que  trouxe a magia dos livros  de Milu Loureiro à Biblioteca, propiciando, de igual modo, o contacto direto dos mais novos com esta autora portuguesa, que se dedica a escrever e ilustrar histórias para crianças.

Ler mais
Milu Loureiro apresenta livro 'O Meu Amigo' na Biblioteca Municipal
21 jul '22
Cultura
Milu Loureiro apresenta livro 'O Meu Amigo' na Biblioteca Municipal

A autora Milu Loureiro esteve ontem, em Santa Comba Dão, para uma hora do Conto muito especial, dirigida aos jovens participantes da iniciativa Férias na Biblioteca, que decorre até ao dia 22 de julho neste equipamento municipal. Para partilhar este momento especial, foram convidadas  crianças do jardim de infância da Santa Casa da Misericórdia, que se deixaram conduzir por um  mundo mágico, pautado pela amizade e ternura. 

Na data em que se comemorou o Dia do Amigo, a autora de livros infantis -  escritora e ilustradora  - contou  histórias da sua autoria, proporcionando momentos emocionantes, de diversão e de conhecimento. A autora transmitiu, de igual modo,   importantes valores associados à ecologia,  à proteção dos oceanos e à vida na Terra.

Ao longo da sessão, Milu Loureiro falou, ainda,  sobre o objeto livro e acerca do fascínio que tem pela escrita. A autora deu a conhecer vários  recursos que construiu e que utiliza para contar as histórias que cria, como um avental narrativo, um livro de pano, e figuras polivalentes feitas de lã e tecido, que enriquecem estes momentos.

Na memória de todos os participantes ficaram, decerto, as histórias "O Caranguejo e os Óculos" e "O Meu Amigo", durante a qual - num registo poético e envolvente - foi sublinhada a importância da amizade.

A promoção e incentivo à leitura foi um dos objetivos desta apresentação, que  trouxe a magia dos livros  de Milu Loureiro à Biblioteca, propiciando, de igual modo, o contacto direto dos mais novos com esta autora portuguesa, que se dedica a escrever e ilustrar histórias para crianças.

Este foi também um dos momentos altos da iniciativa Férias de Verão na Biblioteca Municipal, que envolve 12 participantes diários, com idades compreendidas entre os 3 e os 9 anos, A agenda inclui atividades lúdico-educativas, de expressão plástica, musical, motora e dramática, oficina de leitura, sessões de hora do conto, teatro e projeção de filmes

Ler mais
Talento e juventude no I Estágio de Orquestra Infantil para Sopros e Percussão | Mais de seis dezenas de participantes nesta iniciativa da Filarmónica de São João de Areias
18 jul '22
Cultura
Talento e juventude no I Estágio de Orquestra Infantil para Sopros e Percussão | Mais de seis dezenas de participantes nesta iniciativa da Filarmónica de São João de Areias

Numa iniciativa pioneira no concelho, a Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias (SFFSJA) promoveu e dinamizou o I Estágio de Orquestra Infantil para Sopros e Percussão, que envolveu 65 crianças do concelho de Santa Comba Dão e  dos territórios vizinhos de Tábua e Tondela, com idades compreendidas entre os 9 e os 12 anos.

Ao longo de uma semana intensa e de muito trabalho -   igualmente marcada pela diversão e amizade -  estes jovens talentos tiveram aulas organizadas pelos diferentes naipes de instrumentos, bem como sessões conjuntas, em que todos os participantes  estiveram reunidos e envolvidos em ambiente de orquestra.

Registo ainda para a dinamização de  vários  momentos de lazer, como um lanche conjunto no Largo da República, em São João de Areias, ida às piscinas municipais e o visionamento do recente Buzz Lightyear no Centro Cultural de Tábua.

O local onde decorreu toda esta experiência única - o Centro Escolar Sul, na Cancela - recebeu também o  concerto final, que fechou com chave de ouro a primeira edição da iniciativa.  Foram muitos os aplausos  dos  pais, familiares, amigos e convidados, especialmente  dirigidos aos pequenos grandes artistas, que  num misto de qualidade e  entrega, partilharam com o público a interpretação de seis peças, de entre as quais se destacou - pela comicidade e diferença - uma muito divertida 'orquestra de bichos'.  No início do espetáculo, também os professores dos diferentes naipes estiveram reunidos em palco para a partilha de três temas com a audiência.

Com  ideia original e dinamização do maestro Jorge Amaral, a  iniciativa contou com  a colaboração da Filarmónica de Santa Comba Dão e da Sociedade Filarmónica Lealdade Pinheirense, bem como do Conservatório de Música e Artes do Dão (CMAD). Como entidades convidadas, nota para o envolvimento da Sociedade Filarmónica Tondelense e da Academia Artística do Município de Tábua.  Destaque ainda para os apoios do  Município de Santa Comba Dão, da Junta de Freguesia de São João de Areias e do Instituto Português do Desporto e da Juventude.

Perto do final desta iniciativa e depois  entrega simbólica dos diplomas de participação,  foram chamados  ao palco os representantes das entidades envolvidas nesta experiência, bem como os professores, para a entrega das lembranças alusivas as estágio. 

A encerrar este espetáculo, e antes do tema final, partilharam algumas palavras com o público  Ângelo Durães, presidente da Direção da SFFSJA, o maestro Jorge Amaral,  Luís Matos, diretor do CMAD, bem como os presidentes da Câmara Municipal, Leonel Gouveia, e da Junta de Freguesia, Miguel Pais. 

Como denominador comum nas diferentes intervenções estiveram o parabéns endereçados aos jovens artistas que brilharam em palco, demonstrando que a a música não tem idades e que em Santa Comba Dão - tal como referiu, o presidente da Câmara  Leonel Gouveia - a qualidade musical é cultivada desde cedo, o que alimenta o sonho de tornar o concelho "Capital da Música".

 

Fotos: Filarmónica de São João de Areias e Defesa da Beira

Ler mais
Toda a mestria de Cláudia Costa em exposição na Casa da Cultura
18 jul '22
Cultura
Toda a mestria de Cláudia Costa em exposição na Casa da Cultura

A reconhecida autora santacombadense Cláudia Costa, "pintora iconoclasta figurativa" expõe na Galeria da Casa da Cultura até 15 de agosto. As obras expostas são o produto de um trabalho realizado nos últimos 10 anos, nos quais se inclui o inevitável período de confinamento ditado pela COVID-19.

Em dia de inauguração, 16 de julho, a exposição recebeu a visita do presidente da Câmara, Leonel Gouveia, e do vereador, Agostinho Marques, que  foram conduzidos, pela autora,  pelo percurso expositivo desta mostra.



Sobre a exposição, a pintora explica que:  "na década que passou, a cada estímulo corresponde uma resposta pictórica própria, demarcada no tempo e sem tempo certo, numa dança constante entre os motes do mundo exterior e a consequente reação estética. Como sempre, tudo o que se possa dizer é redutível a uma experiência incompleta; como tal, deixamos-lhe o convite à visita e à fruição, in loco, das obras apresentadas".
 
Visite de segunda a sexta-feira, das 14H00 às 18H00 , e aos sábados e domingos, das 14H00 às 19H00.
 
SOBRE A ARTISTA:

“A sua Pintura navega entre os Mitos e a História, entre mundos sobrenaturais e a necessidade da compreensão do mundo real, numa convivência crítica entre os ícones atuais ou um certo lixo civilizacional e as particularidades da Memória coletiva." | Professor Carlos Almeida

Ler mais
Três Rainhas – O Musical”: uma grande produção com o apoio do Município
12 jul '22
Cultura
Três Rainhas – O Musical”: uma grande produção com o apoio do Município

O espetáculo “Três Rainhas – O Musical” reinou na Casa da Cultura, nos dias 8, 9 e 10 de julho, com o Município de Santa Comba Dão a apoiar, uma vez mais,  esta grande produção com a  "assinatura da Associação de Música e Artes do Dão e do Conservatório de Música e Artes do Dão (AMAD e CMAD)”. Através desta colaboração, a autarquia reiterou o suporte à cultura e à educação pela arte, enquanto veículos privilegiados para a formação de cidadãos mais conscientes e interventivos.

A vice-presidente Catarina Costa esteve na estreia, e endereçou os parabéns a todos os envolvidos. Salientou o elevado número de participantes e todo o  tempo dedicado aos  ensaios  pelos jovens atores e músicos, com idades  entre os 10 e os 18 anos, considerando-os um exemplo de deicação, entrega e paixão.  Sublinhou ainda a importância do investimento na  cultura, pois "cultura  é crescimento”, "cultura é educação".

Sobre o espetáculo, partilhamos o comunicado do CMAD:

RESPEITO PELAS TRÊS RAINHAS
Muito mais do que um musical, uma lição sobre liberdade individual, consciência coletiva e r.e.s.p.e.i.t.o.

Foi de três dias o reinado das Três Rainhas na Casa da Cultura, em mais uma co-produção de sucesso, com a assinatura da Associação de Música e Artes do Dão e do Conservatório de Música e Artes do Dão (Amad e Cmad). Em palco, viveu-se a alegria da experiência do teatro musical, num espetáculo que trouxe à cena temas bem atuais como a igualdade de género, a identidade sexual, a não discriminação e até a sustentabilidade ambiental. E porque tudo é uma questão de equilíbrio, o registo divertido e cómico foi essencial na abordagem de todo este conjunto de assuntos mais sérios e na ordem do dia.

Dos 10 aos 18 anos, cinco dezenas de jovens da classe de teatro musical da AMAD recriaram um ambiente de trama e intriga palaciana, numa sociedade imaginária governada, há várias gerações, por mulheres. Com texto e cenografia plenos de referências a elementos orgânicos, foi cultivada a ligação dos habitantes (quase todos) com a natureza, num paralelismo entre o poder no feminino e as raízes que prendem cada um de nós à terra mãe, à terra fértil e generosa - ao 'ventre' em que crescemos.

No palco partilhado com 20 talentosos músicos do CMAD, os atores emprestaram o seu talento a uma história repleta de simbolismo, num espetáculo que combinou dança, música e representação. A cena estendeu-se até aos corredores e além das cortinas, rompendo limites e quebrando barreiras, pois era também esse o objetivo da encenação. Nota para a recriação de uma sociedade tradicional - a lembrar uma corte do sec. XVIII - na qual a vulnerabilidade das mulheres era evidenciada através de um guarda-roupa exuberante, onde não faltaram espartilhos, corpetes e anquinhas. A contrapor, houve várias referências e até elementos contemporâneos como uma SIRI muito interventiva e divertida, telemóveis, selfies e até unhas de gel ou 'gelinho'.

Sempre com uma irresistível componente de humor, os momentos de representação foram alternados com coreografias ao som de músicas contemporâneas, bem conhecidas do grande público, numa manifestação de energia sem precedentes, que serviu de plataforma para a afirmação de valores e conceitos como a liberdade, a igualdade, a amizade e a ecologia.


Neste musical pleno de tramas e enganos - com texto da premiada Ana Lázaro - foi mostrado o percurso de três meninas princesas que nasceram num reino, em que as governantes eram há 300 anos, por um capricho da natureza, mulheres geradas por mulheres. Durante todos estes séculos de poder no feminino, o reino cresceu próspero e feliz, em serenidade e harmonia. Mas, quando a conselho da sábia Sugi - a mulher que lia o futuro nas plantas - a rainha mãe decidiu que o trono seria ocupado pelas três princesas, os homens, que há muito cobiçavam a coroa, armaram um plano maquiavélico.

Numa sede infinita de poder e de controlo dos recursos naturais, planearam assassinar as princesas durante a Grande Festa do Reino, num estratagema que acabou por sair gorado. Condenado, o principal instigador acabaria por se arrepender anos depois, dedicando-se, desde então, a promover o bem comum.


Além da história e da excelência do espetáculo, o que se assistiu no primeiro fim-de-semana de julho, na Casa da Cultura, equivaleu a uma pedrada no charco, a um grito de  emancipação e   rompimento com  representações convencionais daqueles que são os comportamentos esperados da mulher e do homem.
Deste reino, onde uma das três rainhas encontrou o amor com outra mulher, ficou ainda uma importante lição sobre auto-respeito e perseverança, numa alusão aos sonhos que ajudam a construir sociedades melhores e mais justas.

E porque (re)conhecemos o papel das artes e da educação artística na formação de melhores cidadãos, acreditamos que, com Três Rainhas - o Musical contribuímos para uma maior e mais ampla consciência coletiva.


Ficha técnica, apoios e patrocínios
Com  encenação e direção artística a cargo de  Rafael Barreto, Artur Guimarães assinou a direção musical. A  coreografia foi de Catarina Alves, sendo João Guimarães responsável pela direção vocal e Tom Neiva pela direção de orquestra. Os figurinos estiveram a cargo de Filipa Carolina Martins e ao cenógrafo Carlos Neves coube a tarefa de conceber o cenário e os adereços. O som e luz ficaram a cargo de Luís Matos e Marco Bento, respetivamente.


Com os apoios do Município de Santa Comba Dão, das Direção-Geral das Artes, Direção-Geral de Educação,  Direção  Regional de Cultura do Centro e Instituto Português do Desporto e Juventude, 'Três Rainhas - o Musical' teve o apoio do Banco BPI, Borgstena, FHC Group, Servicruz Lda., Frutas Pedro Cruz, Clínica de Medicina Dentária Dr. João Durães Tomaz, Lda., Dierre Doors, Fábrica de Plásticos Favir, Lda., Engioliveira, Casas com Estória, Restaurante A Lampreia, Quinta da Lusitânia, Dão Seguros, O Pão Quente, Beiratipo, Audioglobo, Plan-C Technologies, Horto do Dão e  Edições Convite à Música”.



Fotos: Conservatório de Música e Artes do Dão

Ler mais
Disponíveis na Biblioteca: livros da 9.ª edição de Verão do Desafio Ler + "JUNTOS DE FÉRIAS"
24 jun '22
Cultura
Disponíveis na Biblioteca: livros da 9.ª edição de Verão do Desafio Ler + "JUNTOS DE FÉRIAS"

Estão a aproximar-se as férias de Verão e com elas chega uma nova edição do «Juntos de Férias»!

A Biblioteca Municipal Alves Mateus já tem disponíveis os obras da nona série do projeto ‘Juntos de Férias’, referente às férias de Verão de 2022. Este projeto de parceria entre a Rede Nacional de Bibliotecas Públicas, através da Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas, e o Plano Nacional de Leitura (PNL), tem por objetivo incentivar o gosto pelo livro e pela leitura, de jovens com idades compreendidas entre os 10  e os 15 anos.

O projeto desenvolve-se a partir da leitura de um conjunto de livros selecionados pelo PNL 2027, associados a uma aplicação específica, a App «Desafios LeR+», que disponibiliza jogos relacionados com os livros recomendados. Obtendo a pontuação máxima, os jovens participantes podem inscrever-se e habilitar-se a um prémio.

 

Títulos escolhidos pelo PNL 2027 para a edição Verão 2022 do «Juntos de Férias»:

Matilda
Roald Dahl; il. Quentin Blake; trad. Ana Lourenço
2.a ed
Alfragide: Oficina do Livro, 2019
ISBN 978-989-741-793-1

Raízes negras: pessoas negras admiráveis que lutaram pelos seus sonhos e mudaram o mundo

Lúcia Vicente e Gilda Barros
Lisboa: Nuvem de Tinta, 2021
1.a ed
ISBN 978-989-784-036-4

Três contos
Eugenio Carmi, Umberto Eco
1.a ed
Lisboa: Gradiva, 2021
ISBN 978-989-785-066-0

O nosso planeta: o único lugar onde todos nos sentimos em casa
Matt Whyman e Richard Jones
1.a ed
Lisboa: Nuvem de Letras, 2019

O vento nos salgueiros
Kenneth Grahame; il. E. H. Shepard; trad. Maria Eduarda Cardoso
Lisboa: Relógio d'Água, 2017
ISBN 978-989-641-728-4

Ghost
Jason Reynolds; trad. José João Leiria
1.a ed
Amadora: Fábula, 2019
ISBN 978-989-707-889-7

Ler mais
Município apoia concerto da concerto da Orquestra Filarmonia Das Beiras | Jovens Solistas da Fundação Lapa Do Lobo
20 jun '22
Cultura
Município apoia concerto da concerto da Orquestra Filarmonia Das Beiras | Jovens Solistas da Fundação Lapa Do Lobo

Partilhamos notícia do concerto da Orquestra Filarmonia Das Beiras | Jovens Solistas da Fundaçao Lapa Do Lobo, que  juntou em palco 21 jovens alunos do Conservatório de Música e Artes do Dão (CMAD), os quais participaram num estágio de uma semana com a Orquestra.

"Nota de destaque para os quatro alunos CMAD, que se distinguiram entre o grupo selecionado, vencendo o prémio Jovens Solistas da Fundação Lapa do Lobo. Além da participação na orquestra, estes jovens também se apresentaram a solo – numa aliança entre brilhantismo e paixão – naquele que foi um dos momentos mais intensos deste espetáculo".
 
Destaque ainda para o facto deste evento de elevada qualidade, que propiciou momentos únicos de excelência, emoção e fruição artística, ter contado, uma vez mais, com o apoio do Município de Santa Comba Dão.
 
"Alunos do Conservatório brilham em concerto com a Orquestra Filarmonia das Beiras
 
A noite de 11 de junho foi de celebração do ensino artístico propiciado pelo Conservatório de Música e Artes do Dão (CMAD) e de uma parceria histórica, que soma dez anos. Há já uma década, que um grupo de jovens talentos CMAD é selecionado para integrar o estágio de uma semana na Orquestra Filarmonia da Beiras. A ‘Fundação Lapa do Lobo’ é, desde sempre, o mecenas responsável pelo financiamento de toda esta aventura de conhecimento - propiciadora de novas experiências musicais e artísticas. A Fundação patrocina quer o estágio, quer o concerto final, que também conta com os apoios da Direção-Geral das Artes (DGArtes) e do Município de Santa Comba Dão.
 
Este ano atingiu-se um número histórico de participantes. Foram 21 os alunos que, após uma seleção criteriosa, viveram uma experiência intensa e transformadora, com a oportunidade singular de tocar e aprender com músicos profissionais de uma orquestra de referência, o que veio a enriquecer amplamente os horizontes académicos e performativos destes jovens.
 
Em pleno concerto na Casa da Cultura de Santa Comba Dão – com a sala repleta de um público generoso e sensível - estes talentos integraram o corpo orquestral, dirigido pelo maestro convidado Luís Carvalho. E em palco, fizeram acontecer momentos únicos de excelência, emoção e fruição artística.
 
Nota de destaque para os quatro alunos CMAD, que se distinguiram entre o grupo selecionado, vencendo o prémio Jovens Solistas da Fundação Lapa do Lobo. Além da participação na orquestra, estes jovens também se apresentaram a solo – numa aliança entre brilhantismo e paixão – naquele que foi um dos momentos mais intensos deste espetáculo
 
O trompetista Rodrigo Santos, vencedor do 1.º prémio dos Jovens Solistas partilhou a interpretação de ‘Proclamation para Trompete solo e Orquestra’ de Ernest Block. Coube à clarinetista Maria João Silva Maria João Silva, o solo de ‘Dance Preludes - 1º, 2º e 5º Andamentos para Clarinete solo e Orquestra’ de Witold Lutoslawsk.
 
O terceiro prémio foi partilhado pela flautista Marta Martins e pela clarinetista Inês Gonçalves, que apresentaram, respetivamente, ‘Fantasy para Flauta solo e Orquestra’ de George Hue, e ‘1º Andamento do concerto para Clarinete solo e Orquestra’ de Karol Kurpinski.
 
Para a segunda parte deste memorável espetáculo esteve, ainda, reservada a apresentação de “Quadros de uma exposição”, de Moussorgsky, com orquestração de Maurice Ravel. Após a visita à exposição póstuma do pintor e arquiteto Viktor Hartmann, o compositor russo Mussorgsky construiu as ‘peças’ que integram esta obra, como se fossem quadros de uma exposição - “claras ilustrações de momentos pictóricos”
 
Objeto de orquestrações de diferentes compositores, a mais famosa foi a realizada, em 1922, por Maurice Ravel. Em 2022, cem anos depois, a Filarmonia da Beiras realizou uma interpretação magistral da obra, num misto de momentos expressivos e contrastantes, indutores de uma variedade de emoções, sempre com um denominador comum – a genialidade.
 
Nota ainda para a entrega dos diplomas do 10.º Concurso Lapa do Lobo, nas modalidades de estágio de orquestra e solista, que teve lugar no início e a meio do espetáculo.
 
Carlos Torres, presidente do Conselho de Administração da Fundação Lapa do Lobo, Leonel Gouveia, presidente da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, e Mário Cruz, diretor pedagógico do CMAD, partilharam o momento de entrega de diplomas, aos quatro solistas premiados.
 
O trabalho de consolidação realizado ao longo das 14 edições do FMAD foi sublinhado pelo professor Sérgio Neves, que realçou, ainda, o financiamento obtido, neste último ano, através da Direção-Geral das Artes (DGArtes).
 
Este apoio – que tem vindo a possibilitar o crescimento e diversificação da oferta artística do Festival – resultou de uma candidatura apresentada e estruturada em articulação com o Município, que também veio a beneficiar de uma bonificação extra em virtude da parceria do CMAD com a Fundação Lapa do Lobo.
 
Sobre os alunos participantes, foi destacado o empenho demonstrado e a qualidade requerida para ser selecionado para o estágio da Fundação, sublinhando ainda o ‘esforço fenomenal’ que significa estar em palco, enquanto solista, com uma orquestra.
 
Na partilha com o público, também o presidente da Câmara, Leonel Gouveia, deu os parabéns aos alunos participantes, pela dedicação e brilhantismo, referindo a excelência do ensino artístico – desde o pré-escolar e secundária – realizado no concelho. Sobre o desafio lançado há um ano pelo CMAD, e recordado neste evento, o representante da autarquia reafirmou o compromisso no trabalho e no investimento contínuo do Município em tornar Santa Comba Dão 'Cidade Criativa da Música’.
 

 
Alunos selecionados para o Estágio com a Orquestra Filarmonia das Beiras
Afonso Duarte Pocinho
Ana João Viegas S. Durães Tomás
David Rodrigues Ribeiro
Diana Amaral Marques Alves
Diogo Pereira Marques
Gonçalo Marques dos Santos
Guilherme Marques dos Santos
Iara Santos Ferraz
Inês de Sousa Gonçalves
Ivana Tavares Simões
Laís Lopes Oliveira
Maria João Pereira da Silva
Marta Catarina Varela Martins
Martim Cordeiro de Morais
Matilde dos Santos Guerreiro
Matilde Rodrigues Ribeiro
Rafaela Mendes Silva
Ricardo Mendes Ferreira
Rodrigo João Alves Santos
Sara Diogo Lopes
Tomás Gomes Cordeiro

 

Ler mais
O jazz como nunca o sentiu pela Orquestra de Cordas CMAD
10 jun '22
Cultura
O jazz como nunca o sentiu pela Orquestra de Cordas CMAD

Partilhamos notícia do Conservatório de Música e Artes do Dão sobre os concertos da Orquestra de Cordas do CMAD em Tábua e Santa Comba Dão -  um marco de excelência na  14.ª edição do Festival de Música e Artes do Dão, amplamente apoiado pelo Município, que se associou a este evento desde o primeiro momento.

 

 

 

"O jazz como nunca o sentiu pela Orquestra de Cordas CMAD

Como nunca a tínhamos visto e ouvido, a Orquestra de Cordas juntou-se à Jazz Band do CMAD e a uma mão cheia de promissores cantores, com um resultado, no mínimo, memorável, bem à medida da soma dos talentos presentes em palco.

Depois de Tábua, Santa Comba Dão recebeu com casa cheia, estes jovens músicos, num espetáculo conduzido por Cláudia Matos e pautado por um programa inteiramente dedicado ao reportório jazz, que marcou todos aqueles que passaram pelas duas salas.

Acabada de regressar de Vila Real de Santo António, onde participou, com grande sucesso, no encontro nacional de associações juvenis, a jazz band espalhou notas de juventude e alegria, semeando ritmos e boas vibrações. Para memória futura, fica a interpretação de 'Royal Garden Blues', popularizada pela Dixieland Jazz Band, 'Girl from Ipanema', de Tom Jobim, e' That’s life' -  clássico imortalizado por Frank Sinatra.  Composta exclusivamente por alunos do curso Secundário de Música, a Jazz Band é uma classe de conjunto, que, semana após semana, explora este universo musical, com a supervisão do nosso especialista nesta matéria, o professor César Oliveira, responsável pelos arranjos de todos os temas apresentados.

Já a orquestra de cordas é composta por 24 alunos das classes de viola d’arco, violino, violoncelo e piano, com idades compreendidas entre os 12 e os 17 anos.

Sob a direção do professor Ricardo Monteiro, e com as duas formações em palco, foi propiciado um dos momentos mais marcantes do espetáculo: a interpretação da obra Spain - clássico de Chick Corea, lenda do jazz contemporâneo, brilhante comunicador e  pianista exímio. Na plateia, houve quase que uma reação orgânica ao que se passou em palco, com uma sensação física, bem presente, de alegria e festa geradas pela música, como se de uma extensão natural se tratasse.  

Na cronologia dos acontecimentos, sucederam-se vários  temas emblemáticos do universo jazz, imortalizados nas vozes de Nat King Cole, Frank Sinatra e Etta James, e de ícones mais recentes como Norah Jones, entre outros. Mas em Tábua e Santa Comba Dão foram os nossos jovens alunos de canto -  Constança Marcelino,  Francisco Abreu, Gonçalo Martins, Inês Moura, Madalena Miguel e  Margarida Silva -  brilhantemente acompanhados pela orquestra de cordas e jazz band,  que geraram memórias e associaram cada uma das peças às suas vozes e interpretações.

E quando as muitas  centenas de pessoas presentes nas duas salas  aplaudiram , em uníssono, os nossos alunos, o sentimento comum foi e é de missão cumprida. O facto de todos os jovens em palco terem menos de 18 anos contribui ainda mais para consolidar o orgulho que temos no projeto cultural e educativo CMAD, potenciador de talentos e gerador de gente feliz com a música.



Toda a programação em musicaeartesdodao.com/"

 

Mais fotos em: musicaeartesdodao.com/

 

 

Ler mais
Jornada Cultural com Sons de Filarmónicas
30 mai '22
Cultura
Jornada Cultural com Sons de Filarmónicas

A tarde de domingo foi marcada pela iniciativa Sons de Filarmónicas que proporcionou o desfile pelas ruas da cidade de Santa Comba Dão e atuação, no Largo do Município,  de três bandas  do distrito de Viseu.

Foi um concerto, recheado de  momentos de ímpar qualidade musical, numa iniciativa promovida pela Fundação INATEL, em parceria com Filarmónica de Santa Comba Dão (SCD) e o Município de SCD. Para a história da  iniciativa, ficam as magistrais atuações da  Banda anfitriã, da Banda Musical 81 de Ferreirim - Sernancelhe e  da Sociedade Musical 2 de Fevereiro de Santar. O final foi marcado por  um impressionante momento que juntou todas as Bandas numa única formação, para a interpretação conjunta da marcha "Manuel Joaquim de Almeida".

Numa partilha inicial com o público presente, estiveram reunidos os representantes das três Filarmónicas, Filipe Lourenço da INATEL Viseu, bem como a vice-presidente Catarina Costa e o vereador Agostinho Marques, em representação do Município de Santa Comba Dão. Como nota comum às diferentes intervenções fica a  importância da cooperação entre as várias entidades parceiras na concretização deste evento, bem como uma mensagem   de parabéns à INATEL pela promoção desta jornada cultural e aos músicos e dirigentes pelo trabalho e papel desempenhado na cultura da região.

Ainda numa nota adicional, é de destacar que as bandas participantes - mesmo sob um sol intenso - demonstraram união e alegria na apresentação de  reportórios bastante amplos e diversos, que incluíram desde temas clássicos, até peças  de inspiração pop/rock, passando pela  música popular portuguesa. Ao longo das atuações, foi evidenciado todo o potencial e heterogeneidade das Filarmónicas, enquanto embaixadoras da cultura e um dos principais núcleos  da formação musical dos mais jovens.

Ler mais
Patente na Biblioteca Municipal: Exposição documental: '20 Anos do Euro - A Face Portuguesa'
25 mai '22
Cultura
Patente na Biblioteca Municipal: Exposição documental: '20 Anos do Euro - A Face Portuguesa'

A Exposição documental: 20 Anos do Euro - A Face Portuguesa está patente até  ao final de junho, no átrio da Biblioteca Municipal, evocando o vigésimo aniversário da entrada em circulação física do euro em 12  Estados-membros da União Europeia, onde se inclui Portugal.

O que da identidade portuguesa, em termos iconográficos, se mantém na moeda única  foi o desafio subjacente a esta mostra, cujo núcleo documental inclui um conjunto de notas e moedas correntes, que retratam a transição do sistema monetário de Escudo para o Euro, moedas comemorativas, vários jornais e revistas com as duas franquias e uma seleção de livros relacionados com a temática Euro.

Nota especial para o contributo de três santacombadenses, que através da cedência de documentação e moedas, vieram enriquecer  o núcleo documental.   Bruno Correia - um jovem  de apenas 11 anos, apaixonado por  numismática - emprestou o seu catálogo de moedas de Euro de todos os países da União Europeia, o que veio ampliar a informação presente na mostra. Também  José Santos e Irene Marques, do supermercado Frescos & Companhia e papelaria Enseada, facultaram, no dia 6 de maio,   o acesso à caixa das respetivas lojas, o que permitiu identificar quais as moedas (de diferentes valores e países)  em circulação naquele dia em Santa Comba Dão.

Em dia de abertura ao público, a  23 de maio, dois dos três contribuidores,   Bruno Correia e José Santos, visitaram esta exibição, tendo-lhes sido entregue uma lembrança  que simboliza o agradecimento do Município pela colaboração e apoio prestado no âmbito da exposição.

Ler mais
20 anos do Euro – A Face Nacional
23 mai '22
Cultura
20 anos do Euro – A Face Nacional

Por ocasião da comemoração dos 20 anos da circulação do Euro em Portugal, a Biblioteca Municipal Alves Mateus inaugura a 23 de maio, uma exposição documental subordinada ao tema. O núcleo documental é constituído por um conjunto de notas e moedas que retratam a transição do sistema monetário Escudos para o Euro, vários jornais e revistas com as duas franquias e uma seleção de livros relacionados com a temática Euro.

Ler mais